Aposto que se você abriu esse post, foi porque o título te chamou atenção. Provavelmente está aqui porque quer ver o tipo de asneira que vai sair desse texto, quer procurar um motivo pra me esculachar depois. Calma! Se tudo der certo e eu conseguir transmitir o meu pensamento certinho pra vocês, no final vão perceber que isso não é tão absurdo assim.

Somos tão acostumados a ouvir o famoso ditado de que o amor está nas coisas pequenas, pequenos gestos e afins… Bom, de fato está. Uma mensagem de bom dia, a curiosidade que o outro demonstra ao querer ouvir sobre o seu dia, saber como você está (não aquele típico “Tudo bem?” que qualquer pessoa pergunta ao te encontrar na rua, ela realmente quer saber). Tudo muito simples, e sim, gestos pequenos que mudam até o nosso humor. Agora: com que frequência você escuta essas coisas?

Agora pegou no calo, né? Pode até ser que por enquanto não. Mas enfim, respondida a pergunta da frequência, agora me responda também: quando te falam, perguntam essas coisas, é algo só de rotina ou a pessoa está querendo mesmo saber? É… Nem sempre, né. Aí que eu quero chegar.

Você sente ou diz que sente? Fala um milhão de “eu te amo” por dia. Em qual deles você realmente sentiu isso? Falar que ama virou tão banal, que quando realmente sentido, vira uma coisa grande! Perguntar como foi o dia de alguém virou tão rotineiro, que quando demonstrado o mínimo de interesse que seja, também vira uma coisa grande!

tumblr_lhx9ayslc11qfg1v0

Feliz e triste isso, eu diria. Um ato tão simplório, e tão esquecido. Tratar bem, tratar com amor, não deve ser um pedido. Estar com a pessoa e ter que implorar por carinho e interesse, não é estar de fato com alguém. Permita-se sentir, permita-se amar, e transmitir o que sente, todos merecem amor.

De pessoas desinteressadas e egoístas o mundo tá cheio, hoje em dia se preocupar com os outros conta até como qualidade especial no currículo, estranho né? Não é pedir muito, pra estar do lado, pra estar presente, pra tratar bem, se preocupar… Se chegou ao ponto de pedir por isso, chegou também a hora de repensar se está rodeado pelas pessoas certas.

Somos todos movidos pelo amor. Todos. Não digo só no sentido de casais, digo também no sentido de família, amigos, profissão, sonhos, anseios… Amor é nosso combustível, te rodeie de pessoas, coisas e lugares que te abastecem.

Sim, o amor está nas coisas pequenas! Mas será que estão tão pequenas assim? Dizer e não sentir, fingir preocupação, mas não ligar, não é amor.

Se aproxime de quem faz as coisas grandes, pois se elas fazem agora enquanto poucas pessoas fazem, ela nunca deixará de fazer.

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

Seu email não será publicado Required fields are marked *